Três pensamentos aleatórios sobre "Grande Magia"

18 maio 2017
Um livro sobre a criatividade
Você vê muita gente falar bem de um livro, e aí, você, interessada, o compra. Na verdade não posso ser injusta: neste caso não consigo me lembrar muito bem se comprei ou se foi a minha avó ou outra pessoa que me deu este de aniversário, mas foi após eu ter colocado ele em uma das wishlists aqui do blog que, uns dias depois, ele estava em minhas mãos. Estou falando do livro "Grande Magia" de Elizabeth Gilbert.

A autora é famosa por outras obras e, entre elas, a "Comer, Rezar e Amar". Isso não foi um grande atrativo para mim na hora de optar por lê-lo, até porque eu nunca li nem assisti o filme de mesmo nome. Sim, posso parecer um alien para você agora porque acho que todo ser humano já conhece a obra! :P Mas não sou lá aquela graaande fã admiradora dos romances, tanto em filme quanto em livro, por isso nunca me interessei em ver toda a lista dos mais notáveis...

Pois bem! Livro em mãos, comecei a leitura empolgada sabendo que se tratava de algo a respeito de viver criativamente e, de repente, essa minha empolgação foi diminuindo um pouquinho: no início, ele é daquele tipo que você percebe que tudo gira em torno da própria escritora. Certo, isso estava escrito na contracapa, mas talvez eu não tenha a lido. Hehehe. Junto com suas palavras ela vai colocando suas vivências e, de certa forma, é como se você tivesse conversando diretamente com ela. Foi aí que eu pensei: poxa, mas eu queria ir logo para a parte prática da coisa! Boba, eu...

No meio você começa a perceber que tudo isso é extremamente necessário. E vai sabendo mais da vida e da teoria da Liz (íntima!) e vê o quanto tudo isso faz sentido. Já na página 30, consome cada página como se fosse milkshake de Ovomaltine (a menos que você odeie milkshake de Ovomaltine, neste caso, pense em outra coisa que seja boa pra você - é igual). E foi por isso que eu percebi que o livro me ensinou tanto, que resolvi listar resumidamente três rápidos motivos para isso, aqui:

1. Me dei conta do quanto que as simples vivências podem gerar coisas grandiosas

Liz mostra como é possível encontrar criatividade de uma forma que enche os olhos. Não espere por ler uma história de uma pessoa que rodou o mundo, conversou com grandes líderes mundiais, estudou em treze faculdades e fez milhares de cursos: ela até pode ter feito tudo isso, eu sei lá, mas aqui o foco fica até mesmo em um dia comum em casa ou numa conversa inspiradora com alguém. Ela mostra a viagem que é feita da primeira ideia até o momento em que você a coloca no papel e é simplesmente inspirador. Dá vontade de olhar o mundo com outros olhos e acordar aquela criatividade de criança que todos nós temos dentro de nós. Não é um mapa da mina, mas é um "oi, você pode fazer o seu próprio gps!".

2. Você passa a ver a criatividade como uma força maior

Talvez isso seja um spoiler, e na verdade meio que é. Mas dentro de sua teoria a respeito das ideias, Liz mostra como a criatividade é algo que está solto e andando por aí, batendo em várias e várias portas que podem ou não estar com o interesse e a força de vontade suficiente para atendê-la. É justamente isso, e enxergá-la desta forma deixa as coisas muito mais fáceis e motivadoras!

3. Ela não deixa de fora toda a parte ruim

O livro também fala de quando a grande ideia vai embora. De quando a gente luta tanto para fazer alguma coisa acontecer e, de repente, como mágica essa força de vontade nos abandona. De quando os momentos ruins acontecem e como eles podem interferir nisso tudo e até mesmo quando não encontramos a dita cuja. São vários fatores negativos que podem ocorrer no processo e, aqui, você não tem um manual de como lidar com todos eles, mas percebe que eles acontecem com todo mundo, afinal. 


Bem, eu ainda tenho mais coisas para falar deste livro. Acredite você ou não, agora vem uma revelação: ainda estou na página 70. Hehehe! Sim, isso não é uma resenha! :P Quis apenas colocar alguns pensamentos que tive e indicar, mesmo que eu ainda não tenha terminado a leitura, porque o livro é realmente muito bom e eu estou empolgada com ele. #sinceridades. Prometo que quando terminar volto para dar uma opinião final ou, quem sabe, eu atualize este mesmo post!

Concluindo, percebo como e quanto é importante a gente falar as coisas para as pessoas, tirar lições de nossas experiencias e compartilhá-las. O livro tem me inspirado um bocado também neste sentido, fico pensando meio que "e se a escritora tivesse guardado tudo isso só pra ela?" e, assim, começo a pensar até nas coisas que acontecem comigo e como eu posso dividir mais elas com vocês. Entendem onde eu quero chegar? As vezes a gente acha que nossas vivências são bobagens pessoais, mas não são. Bem, ainda é só um devaneio, mas de qualquer forma, queria dividir este pensamento inicial aqui! <3

Mesmo sem ainda ter terminado, também tô pensando em buscar mais obras sobre o assunto e montar uma lista de livros inspiradores. Pode ser legal, né? Aliás, vocês tem alguma dica de outros no mesmo estilo? :) Contem pra mim! 

comentários pelo facebook:

11 comentários:

  1. a capa ja me chamou bem a atençaõ, adorei conferir sua resenha e essa indicação de leitura

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Também nunca li e nem assisti "Comer, rezar e amar", mesmo gostando de romances...rs.
    Não conhecia o livro citado e ainda bem que li a resenha, pelo título imaginei outra coisa bem diferente. Gostei da história e já espero a resenha completa.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Nossa, nem acredito que você leu "tão pouco" do livro e já teve todas essas percepções. Adorei. Parece ser um ótimo livro, confesso que nunca tinha ouvido falar dele.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Ai que tudo esse livro! Eu ainda não conhecia mas já quero ler. Amei.

    http://www.glamourosasderosa.com

    ResponderExcluir
  5. HAHAHA Antes de terminar de ler o post achei que era uma resenha, não imaginava que não havia lido tudo. Confesso que não é o estilo literário que mais me agrada, mas gostei de ler seu post e das lições e aprendizados. Vou dar uma chance à ele e fuçar mais detalhes lá no skoob.
    Beijos, Au!

    www.nandadoria.com.br

    ResponderExcluir
  6. Adooorei seu post!! Fiquei curiosa para ler.

    Beijos ♥

    Jéssica || Fashion Jacket
    www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
  7. Parece ser bem interessante,
    não conhecia esse livro!

    beeijos

    feminices cor de rosa

    ResponderExcluir
  8. Eu também não sou chegada em romances, seja em livros ou filmes. Também nunca li/assisti Comer, Rezar e Amar. O livro Grande Magia não conhecia, mas me bateu a curiosidade, pois curto muito ler livros que de certa forma nos passa alguma lição e pelo seus "3 pensamentos", parece que o livro faz bem isso haha.

    Beijos
    http://orangelily.com.br

    ResponderExcluir
  9. Amei demais esse post, tenho esse livro aqui e até comecei a ler, mais não terminei! Adorei sua reflexão sobre o livro. ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  10. Nao conhecia esse livro, mas achei super legal suas conclusoes sobre ele. Principalmente a primeira, as vezes a gente perde a vida esperando algo acontecer, quando sao as coisas simples que importam!
    Bjs

    www.deboradahl.com

    ResponderExcluir
  11. Ando tão em falta com a leitura! :/
    Mas eu me interessei por esse livro... não conhecia e parece ser mara!
    Beijãooo Au!
    Jake
    Blog Jake Badulake

    ResponderExcluir