Medo do Mundo

10 agosto 2015

Quem lê o título desse post pensa que eu tô falando a respeito das estatísticas de crime, violência e o perigo constante que há nas ruas. Não, não é sobre isso. É claro que todo esse cenário continua me assustando (e bastante) mas mesmo assim ele não é o motivo de eu digitar essas palavras no teclado quase com todas as letras apagadas pelo uso do meu notebook velho. 

O buraco é mais fundo do que isso. O medo o qual eu me refiro tem muito mais a ver ao cotidiano e do sentimento que eu tive hoje. Pois é, acho que se a minha professora de Comunicação Interpessoal lesse o título desse post certamente ela não ficaria nada feliz e me daria uma bronca. Onde já se viu ter medo do mundo, menina? Larga o BTF e encara esse mundão aí! 

Tá certo, Sandra, eu encaro. Mas é que... Me dá um medo!

A gente fica tanto tempo fazendo planos para as coisas e pensamos que quando acontecer isso, vamos fazer aquilo. Tipo receita de bolo, sabe? Se colocar dois ovos e três xícaras de chá de farinha de trigo, não tem erro. Mas tem erro sim, e ele é tanto! Quando eu tenho que me esforçar para uma tarefa, não são só aquelas horas e depois vem o intervalo. Depois tem mais! Ok, Chegou agora no planeta, miga? Pega o manual e segue em frente - você deve pensar. Acontece que eu simplesmente me dei conta que as nossas batalhas diárias são realmente muitas. Se não somos plantas inanimadas ou simplesmente amebas flutuantes na atmosfera, temos que simplesmente fazer acontecer. Sua história tá aqui, olha, mas o lápis você vai ter que construir sozinha, aprender a escrever e depois começar a redigir. E não é só isso, não. Ainda tem que corrigir os erros, apagar e fazer de novo. E de novo, de novo e de novo. 

Mas é claro que você já sabia disso, né? Eu também já sabia. Acho que a partir do momento que a gente se dá conta da nossa realidade e estabelece nossas metas de vida já sabemos disso tudo. Só que pára para pensar na loucura que é isso! Você tem que cumprir todos seus papeis, de filha, namorada, amiga, irmã, funcionária, cidadã... Tem que se cuidar, comer bem, fazer exercícios, tomar remédios, se manter..

Quando a gente era criança era tudo mais fácil, né? Eu lembro que eu combinava com minhas amigas de ensaiar uma dança e pronto, era só chegar em frente aos nossos pais e dançar. 

Agora a vida que manda a gente dançar. E a gente tem que fazendo os passos conforme a música toca e não tem como ensaiar antes não.

É difícil. 

Mas me disseram que tem como, viu? Tem jeito, sim. É, de superar esse sentimento aprisionador e deixar o som fluir. E como superar? Bom, aí vai mais uma receita de bolo, mas essa alguém já provou e disse que dá muito certo:

Lá no fundo, bem fundo mesmo, tem uma pessoa que quer muito que tudo valha a pena e que seus sonhos virem realidade. É você mesma, numa versão cheia de vontade que muitas vezes fica escondidinha entre camadas e camadas de insegurança. Tá lá, mas é difícil de ver ao se olhar no espelho. Precisa de um pouco mais de confiança, fé e vontade pra cavar mais fundo. Ninguém encontra a água se cavar no raso. Ela tá lá mais pro fundo da areia e se você acreditar que está mesmo, vai chegar o momento em que os seus pés vão encontrar o fluxo gelado.

Sérião.
Falei tanto do medo do mundo né?

Larga ele pra trás e segue esse teu rumo.

comentários pelo facebook:

9 comentários:

  1. Já tive mt medo do mundo, de viver, de não saber viver. Mas a vida é isso ai Au, como vc mesma disse. Precisamos nos jogar mesmo e simplesmente viver, se der certo, ótimo, senão, experiencia. YOLO!
    Bj, Cadija.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo! O que não dá certo fica de exemplo, né? Beijão!

      Excluir
  2. Nossa Au, você descreveu muito os meus sentimentos. Publiquei dia desses um texto lá no blog chamado "A angústia de crescer" e fala exatamente disso, essa coisa louca, trabalhosa e complicada que é ser adulto e precisar atingir mil metas e expectativas. Estou odiando crescer e me enquadrar nessa vida de loucura, parece que não é pra mim, sabe? Só queria nadar contra essa corrente e fazer tudo do meu jeito, seguir meu coração. No fundo, gosto de acreditar que no final tudo vai dar certo, não só pra mim, mas pra todo mundo que está passando por isso. Agora eu vejo que não estou sozinha nisso :) Amei o texto, beijos!

    www.chuvadejujubas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho a mesma vontade, Ju! As coisas são muito complicadas as vezes, né? Parecemos robôzinhos.. Vou procurar pelo seu texto!
      Beijão pra você!

      Excluir
  3. Adorei o post Au, vivemos algumas fases de transição na vida que sentir esse medo é mais que natural, o negocio é isso que disse, deixar para lá e seguir.
    beijos

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seguir em frente é a unica escolha, né? <3

      Excluir
  4. Você falou tudo que eu penso, às vezes encarar o mundo dá um medo que ficar debaixo das cobertas é mais cômodo, mas não o melhor!
    Excelente texto!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Que postagem maravilhosa Au, não tenho nem palavras: Você disse tudo!

    Beijos <3
    mdiariosecreto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. sempre que me sinto insegura eu venho ler esse texto só p da um up na vida, vc sempre escreve textos lindos conheci vc la no depois dos quinze, é parabens...

    ResponderExcluir