Sobre usar algo fora de moda

26 abril 2014
Eu tava aqui pensando sobre as trezentas milhões de saias estilo bandage (ou bandagem) que eu tenho. Quando a moda estourou, achei o máximo. Não porque era febre, ou porque todo mundo começou a usar, e sim porque achei super versátil: Eu poderia combinar várias tshirts com uma bandage preta por exemplo. Poderia colocar com camisa jeans. Poderia usar com meia-calça ou sem, de dia ou de noite, no frio ou no calor, criando uma infinidade de looks diferentes com uma saia que é assim, básica. Comecei com uma preta, comprei uma rosa, uma azul bic, e então enlouqueci com as cores. Nessa metade do caminho, o preço já tinha caído bastante (no começo pagava 80 R$) e então fiz a festa! Me joguei numa verde, estampada de animal print, estampada militar, uma marrom e outras cores também. Usadas pra valer, as saias começaram a me dar preguiça. Continuavam básicas, sim, mas eu meio que cansei, sabe? Usei muitas vezes e também sempre via muitas pessoas usando. A repetição constante me levou a esquecê-las no armário.


Depois outras tantas modas vieram: A das camisas xadrez, das calças listradas beetlejuice, do azulejo português, dos moletons com cara de tigre, das regatas de cetim, dos shortinhos rendados... Posso até me envergonhar por isso, porque falando assim, parece mais coisa de doida consumista que compra tudo que é tendência. Mas me joguei em todas simplesmente por achar bonito. Não adquiri nenhum creeper, saia midi, jardineira e mais um montão de peças que também foram tendência. Mas já o que eu acho bonito é outra história, seu quero e se eu posso, compro. Certo? Mas por serem modas que pegaram tão forte aqui no Brasil, veio o outro lado da moeda e acabei enjoando: Um exemplo é daquelas que mais ouvimos falar, tenho duas calças listradas e acho que provavelmente não vou voltar a usá-las. Veja bem, não é pela popularização em si, o caso das calças funciona diferente. Vendo pelo lookbook, combinadas com coturnos, camisas jeans ou acessórios em vermelhos, a calça parecia funcionar perfeitamente. Mas depois de ter usado essas combinações em exaustão, visto a calça por aí combinada com outras peças listradas ou numa confusão de tons e tecidos, a calça perdeu a graça. É só comparar com comida: Se você come iogurte grego com chia todo santo dia, acaba enjoando e procurando outros snacks no meio da tarde.

Mas não escrevi isso tudo para condenar a pobre da calça. Acontece, que, e quando a gente quer voltar a usar uma peça dessas, que largamos lá atrás e agora a gente nem vê mais por aí? Lembrem das saias de novo. No caso das bandages, não é algo que entra em destaque como alegoria de escola de samba e dá show sozinha brilhando no look, que é o caso de algumas peças como os shortinhos rendados. Elas são básicas. Tudo bem que depois delas vieram mais várias outras saias também básicas, talvez até mais bonitas como as em modelo evasê. Mas as bandagens estão no armário, compradas, então porque não levá-las para passear? Porque passou? Uma coisa coisa que foi moda há dois anos atrás não pode mais ser usada porque deve ficar somente naquele tempo, há dois anos atrás? Se não é algo chamativo que foi usado errado até cansar nossos olhos e a vontade de usar, voltou, porque não?

A moda é ciclo, é rotativa. Vai e volta o tempo inteiro, e ainda mais nessa década que estamos vivendo atualmente, o retrô aparece bem mais do que o inovador. Então vamos aproveitar tudo o que compramos e usar se for da nossa vontade. A questão é saber combinar direitinho e inovar em outros pontos. E isso eu sei que você consegue! ;)

comentários pelo facebook:

10 comentários:

  1. Suuuuuuper concordo. Simplesmente AMEI esse post (e o seu blog).
    Beijos,
    www.achandomoda.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Concordo em um certo ponto, a moda é uma coisa louca, um dia modelito x faz sucesso, outro dia modelito y faz mais sucesso ainda, ou modelito z volta a fazer sucesso depois de anos. Não dá pra prever o que vai acontecer amanhã no mundo da moda, daqui há uns anos estaremos de volta as roupas dos anos 80, haha. Xoxo :*

    http://www.heltonnunes.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, não tem como prever mesmo! Mas de certa forma, vc percebe que nada fuge muito do que já usamos anteriormente? Tirando umas lady gagazices da vida de vez em quando! rs
      Beijos e obrigada por estar sempre por aqui, Helton! <3

      Excluir
  3. Amei o que você disse, eu também sempre me jogo em várias tendências que eu gosto e depois fico meio perdida. Mas agora eu passei a recombinar as peças de maneiras diferentes para não perder nenhuma peça, acho que estar na moda não é sempre usar as tendências que todo mundo usa, é você conseguir combinar tudo e ainda sim expressar aquilo que você é. Você ser diferente e agora nesse inverno tornar a usar as calças de estampa de zebra ou qualquer outra coisa e mesmo assim se sentir bem *-*
    Amei o layout do seu blog <3

    Beijos, Lolla

    rodoviadezenove.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Combinar de jeitos diferentes é a melhor saida mesmo, né?
      Obrigadão, querida!! :) <3
      Beijos!

      Excluir
  4. Concordo plenamente. Não sou do tipo ligada em moda (na verdade sou bem obtusa pra isso), sempre usei o que eu gostava, o que fazia com que eu me sentisse bem. Queria ser diferente, mais feminina, mas preso pelo conforto acima de tudo. Isso não significa que eu ande por ai como uma sem teto hehe. As vezes, acontece de eu comprar uma peça e nem saber que ela está na moda e continuar usando ela até que o tecido se desgaste tanto que a peça rasgue no meu corpo...
    Enfim. Acredito que temos que usar aquilo que nos faz sentir bem. O mundo em que vivemos é visual de mais, é estético de mais. O que importa é a pessoa por trás daquela moda toda.
    Beijinhos

    http://vidasempretoebranco.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, cada um tem seu estilo né? Eu gosto e falo de moda mas confesso pra você que muitas vezes prezo pelo conforto também. Aliás, ver eu de salto alto por aí é um pouquinho raro!
      E você tá super certa, temos que usar o que nos faz bem! <3
      Beijos e bom finalzinho de domingo, Lary!! ;)

      Excluir
  5. Na época das saias justas ao corpo, me interessei pelo modelo e experimentei diversas variações, até admitir que afinal elas não eram para mim. Me deixavam desfigurada, realmente não conseguia me sentir bem e por isso não comprei. Malditos culotes!
    No entanto, observando outras pessoas usarem, acabei notando que no fim havia feito um bom negócio em renunciar a febre. Era demais! Se tornou enjoativo só de olhar. E isso não aconteceu só com as saias, mas com os shorts de renda, os shorts saia, as camisas, croppeds etc, etc, etc.
    Meu grande problema não é com as peças em si, pois admito que algumas me interessaram e de fato as comprei, mas com o uso em demasia. Sair em um bar à noite com os amigos se tornou uma oportunidade para jogos: "Quantas peças x vamos ver hoje? Aposto que não supera a quantidade das peças y!".
    Não gostaria de deixar a impressão de que por isso todos devem ser diferentes, ou vestir aquilo que eu acho apropriado. De forma alguma! Diferença é um conceito extremamente deturpado e por isso, prefiro não usá-lo. Aliás, cada um tem um gosto e enfim, não gostaria de entrar nesse mérito.
    O que quero dizer é que me faltava coragem para tirar aquele vestido xadrez empoeirado do armário, o qual eu achava uma gracinha, mas não usava pelo medo de ser inapropriada. Mal vestida. No fim das contas, esse é o ponto: porque devemos usar o que todos usam por medo de parecermos mal vestidas? Existem peças do guarda roupa da minha mãe que estão lá há uns bons anos que eu uso nos dias de hoje! Vide: blazer!
    Adorei o seu texto (e o seu blog, por falar nisso) justamente por tocar na questão: qual é o problema em usar peças que não são populares se o look deu certo? Peço desculpas pelo comentário extenso, mas não encontrei outra maneira de expressar corretamente o que gostaria de dizer. Enfim, parabéns! Disse tudo!
    Beijos!

    http://ameninaquenaosabia.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Letícia! Desculpas? Magina, você arrasou! E aliás, escreve muito bem você, menina!!!
      Pois é, partilho da mesma opinião que você, você praticamente conseguiu completar meu pensamento direitinho! <3

      Excluir